5 Passos para se Desenvolver o Hábito de Estudar

concursos públicos

Por que devo desenvolver um hábito?

Você assistiu a um vídeo, leu trechos de um livro ou teve uma conversa muito séria com alguém que você considera importante. Tenho certeza que você está decidido(a), vai mudar a todo custo, é agora ou nunca!!! Você consegue sentir a energia da mudança chegando, agora é diferente, você acredita nisso!!!

Digamos que você quer passar em concursos. Você olha sua carteira, ou o extrato do banco e o que vê não agrada tanto. Sua namorada está reclamando que vocês não saem com a frequência que ela gostaria. Sua família diz que você precisa ajudar em casa. Você descobre que está grávida, mas não consegue sustentar nem a sim mesma! Ou seja, razão para mudar você já tinha, agora veio o que faltava, aquela motivação EXPLOSIVA.

 

Você acorda cedo no primeiro dia, vai para mesa estudar e tudo corre bem. Isso se repete por outros 3 dias, mas você sente que seu ânimo está caindo. Está ficando mais difícil.

 

No quarto dia você recebe um convite para sair. Uma saída básica não faz mal a ninguém, não é mesmo! “Preciso mesmo dar um tempo para o cérebro absorver tudo que estudei”, você racionaliza e se justifica! Mas nessa saída despretensiosa com amigos, surgem outros convites irrecusáveis, “afinal não posso ser antissocial”!

 

Então, no dia seguinte, o celular desperta logo cedo. Antes mesmo do segundo bip o modo soneca já foi acionado. “Ah, não, hoje não. Amanhã eu coloco a matéria em dia”.

 

Essa foi a última vez que você estudou. Foi assim nas últimas 10 vezes que você tentou. Agora nem se dá mais ao trabalho de começar, já sabe como vai terminar mesmo.

 

Essas atitudes carregam em si um custo psicológico, que por um caráter didático, vamos chamar aqui de “força de vontade”.

 

Todos nós temos o que pode ser denominado de reservatório de força de vontade. Sempre que precisamos colocar em ação uma atividade que não está automatizada é necessário fazer um esforço, gastando uma parte desse reservatório.

concursos públicos

Assim também acontece para toda ação mais racional, escolhas, discussões e tarefas difíceis. Tudo isso também demanda esforço e subtrai força do nosso reservatório. Assim fica fácil entender porque sempre que temos um dia mais difícil, ficamos mais propensos a pisar na bola.

 

Me responda: Seu chefe ou namorado(a) brigou com você no fim do dia, você prefere comer uma salada bem saudável ou um hambúrguer suculento?

Eu já sei a resposta!!! rsrs

 

Daí a necessidade de se construir ou desenvolver um hábito!!! A construção do hábito vem para automatizar o processo. Ao repetir muitas vezes uma mesma ação, podemos transformá-la em uma opção automática. Depois de algum tempo fazendo um esforço para escolher a salada, ela se tornará a opção que pediremos sem pensar muito, ou seja, sem nos esvaziar de força!

 

Remova as dificuldades

A base da criação de um novo hábito é muito simples. Precisamos garantir que repetiremos a mesma ação por uma quantidade grande de dias, até que não precisemos mais pensar sobre essa escolha. Quando percebermos, já estará ali, interiorizado, enraizado.

 

A grande questão é que nosso dia-a-dia é cheio de altos e baixos. Contratempos aparecem todos os dias para nos lembrar que as coisas não serão tão fáceis. Sempre podemos encontrar um bom motivo para não fazer o que deve ser feito. Por isso é imprescindível retirar o máximo de dificuldades do caminho, pelo menos até as coisas começarem a entrar nos eixos.

 

Se o objetivo é passar em um concurso público, por exemplo. Não existe outra forma de fazer isso, sem que você precise dedicar algum tempo de estudo. Caso contrário, não adianta apensas comprar apostilas ou cursos online ou assistir aulas. O esforço tem de ser correspondente ao objetivo proposto!

concursos públicos

Se o objetivo é ser aprovado, é preciso estudar e restringir as oportunidades de distrações. Pelo menos no começo, é prudente arrumar uma boa desculpa e se esquivar das tentações. Essas ações podem soar um pouco extremas, mas não se preocupe, não é para sempre.

 

O mais importante é identificar tudo o que pode servir como desvio/distração e evitar ao máximo, pelo menos no começo, quando falhar um dia pode custar toda sua disposição em continuar tentando.

 

Redução ao mínimo

Quando pensamos em estudar, uma sequência de passos surge em nossa cabeça. Começamos a pensar no que vamos deixar de fazer naquele momento, na matéria, no conteúdo do edital, na dificuldade do assunto, e, finalmente, voltar a fazer o que estávamos fazendo antes de tudo isso.

concursos públicos

Essa troca de atividades é uma barreira mental enorme. Quando passamos por todo esse processo (martírio), mesmo apenas na cabeça, já começamos a desistir de iniciar todo o processo.

 

Por isso que é tão importante reduzir o objetivo final à menor configuração possível, ao ponto onde não é tão doloroso fazer a troca de atividade, mas ao mesmo tempo distante o suficiente para voltar onde estávamos. Clareando com outro exemplo…

 

Digamos que o novo hábito pretendido seja acordar cedo, então a ideia é diminuir a dificuldade de levantar da cama, sem considerar todas as implicações disso, ao mesmo tempo em que perdemos a vontade de voltar para o aconchegante travesseiro. Para muita gente, o que funciona nesses casos é levantar e tomar dois copos d’água.

 

É um passo mínimo para levantar da cama, não existe muita implicação futura para se considerar, mas ao mesmo tempo dá espaço para o corpo despertar e perdemos o impulso que nos faz querer permanecer na cama, a chamada inércia que é a tendência de permanecermos no estado em que estamos.

 

Outro exemplo: No caso de academia, o equivalente poderia ser simplesmente se vestir com a roupa do treino. É muito mais fácil pensar “já estou aqui mesmo, agora vou”, do que quando você estava lá, sentado no sofá assistindo à décima reprise de um seriado qualquer na netflix.

Prioridades

No início, tudo serve de motivo para deixar a ação de lado. Sempre falta tempo, aconteceu uma mudança nos planos, vai demorar muito, algo realmente imperdível apareceu ou qualquer outro motivo.

 

Fazer o que você se propôs acaba nunca sendo a prioridade!!!

 

Se você realmente quer estabelecer um hábito novo – estudar para concursos de forma séria e eficaz, sua prioridade maior deve ser essa realização. Acordou e pensa em faltar o cursinho? Vá e simplesmente sente numa cadeira, mas estar presente é importante. Quer escrever todos os dias? Sente-se e escreva três linhas sobre algo que viu na rua, não importa o que seja.

 

Não importa o que aconteça, tente realizar o que foi proposto, mesmo que para isso você precise fazer menos do que você considera o melhor. Faça em menor quantidade, mas FAÇA!

 

Prepare o clima

A regra geral é que sempre que temos algo muito legal para fazer no outro dia, uma atividade que queremos bastante, acabamos acordando sem muita dificuldade.

 

Por isso, encontre o tipo de material que te ajuda a entrar no clima para o dia seguinte, que sirva de motivação, que crie uma âncora mental para você.

 

Quer estudar mais animado? Antes de dormir escreva seus planos para o dia seguinte, organize tudo o que tem para fazer, deixe o material separado e pronto, coloque a mesa do café da manhã.

concursos públicos

Somos muito influenciáveis por pequenos sugestionamentos. Portanto, crie “armadilhas” para sua mente!!!

 

Para se manter no foco

É muito comum ouvirmos que o tempo necessário para se criar um novo hábito é de 21 dias, mas não é tão simples assim. Estudos apontam que podem levar entre 18 a 254 dias para que uma nova atividade se torne um hábito.

 

Por isso é tão importante se manter firme o máximo possível, mesmo que existam pequenas falhas no transcorrer do processo. Uma falha não pode servir de gatilho para a desistência, NUNCA!

 

concursos públicos

 

 

 

Também é interessante gerar um feedback visual para o seu sucesso, grudando um calendário na parede onde sua sequência ininterrupta fique bem visível. Nosso cérebro funciona espantosamente bem com sequências e odiamos interrompê-las. É assim que jogos te convencem a jogar cada vez mais, ancorando você numa série de vitórias que não parece valer a pena quebrar.

 

Um parceiro para prestar contas também pode fazer a diferença. Tente pedir para um amigo, alguém que você saiba que pode confiar e que não vai ficar passando a mão na sua cabeça, que possa apontar quando você está de corpo mole. Combine de conversarem sobre o processo pelo menos uma vez por semana, mas que ele lembre você ao longo dos dias do que está combinado. Muitas vezes a gente se esforça mais pelo medo de decepcionar um(a) amigo(a) do que para alcançar o que queremos para nós mesmos!!!

 

Resumindo, apenas para fixar o que foi dito antes, eis os 5 passos para se criar um novo hábito de forma eficaz:

  1. Comece pequeno e vá aumentando. Ninguém corre uma maratona da noite para o dia, caminhar apenas 1 quilômetro já é um excelente começo.
  2. Remova as barreiras da sua frente. Alguns esforços e cortes precisarão ser feitos, mas é apenas enquanto o hábito não está enraizado.
  3. Faça disso a sua prioridade. Isso te ajudará a não colocar qualquer coisa na frente do seu hábito.
  4. Construa sua própria empolgação. É apenas paliativo enquanto o hábito não se instaura, mas criar um ânimo diário é essencial para reduzir o sofrimento inicial.
  5. Utilize artifícios para se manter tentando. Reforços visuais e apoio de amigos são ferramentas importantes e que fazem muita diferença.

 

Comente abaixo sobre o que te ajuda a criar novos hábitos! Vamos gostar muito de saber!

Grande abraço e bons estudos!

3 thoughts on “5 Passos para se Desenvolver o Hábito de Estudar

  • Eu acredito que o fundamental para passar em concursos é aprender a “gostar de estudar”, caso você alcance esse ápice, a avalanche de aprovações é uma questão de tempo. Eu não consigo mais ficar um dia sem estudar. Já passei em um concurso que nem estava focando. Outro ponto fundamental é manter o conhecimento sempre acessível. Muitas coisas aprendemos, sem ler manual algum, devido à frequência com que temos acesso, assim devemos tratar o que estudamos. Boa sorte a todos! Não desistam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *